ecommerce

Ecommerce – Segredos do Growth Hacking

Ecommerce – Segredos do Growth Hacking

Ecommerce – Segredos do Growth Hacking

Quando citamos a estratégia de inbound marketing para e-commerce e testes A/B para loja virtual, isso pode ser um dos passos do growth hacking.

Os teste A/B são maneiras de identificar melhorias de usabilidade nas páginas do ecommerce, com objetivo de vender mais. Porém, se foi realizado um teste A/B na sua loja sem metodologia, não podemos dizer que você, de fato, aplicou técnicas de Growth Hacking.

Um critério conhecido por muitos lojistas é o SEM (search engine marketing). Quando realizamos melhorias de performance nos canais de atração do cliente, seja SEO ou links patrocinados, e estamos trabalhando de forma estruturada, podemos considerar que há Growth Hacking.

Growth Hacking na prática:
O Growth Hacking se baseia em critério analíticos, ou seja mensuração de resultados a partir de ações, conversões de vendas, target, objetivo e a partir desses dados são criadas campanhas funcionais e altamente lucrativas, fazendo com que o ROI(Retorno de Investimento) seja altamente positivo para futuros investimentos, abaixo preparamos alguns pontos analisados pelo Growth:

Aquisição: atração e conquista de novos clientes;

Ativação: faturamento efetivo de um pedido ao consumidor;

Retenção: recompras constantes acima da média de mercado do seu segmento;

Receita: entrada de dinheiro no caixa;

Indicações: quando o cliente passa a referenciar a sua loja.

Diferentemente da Jornada do Consumidor, onde as etapas são claras e o cliente avança no funil, no Growth Hacking esse trajeto do internauta pode ser unificado dependendo do segmento e produto de atuação. Sendo assim, como estamos falando de e-commerce, nós temos que considerar apenas quatro etapas, pois ativação e receita podem ser consideradas uma só.

Com essas quatro fases, devemos agora entender qual delas possui maior potencial de melhorias. Provavelmente, você já deve estar pensando que atração e ativação/receita são fundamentais. Nesse sentido, podemos dividi-las da seguinte forma:

Atração = SEM

Ativação/Receita = SEM e Teste A/B

Etapas de Implementação Growth Hacking:

Priorização de ações;

Geração de ideias;

Priorização de ideias;

Modelagem de experimentos;

Para saber mais, solicite um especialista PPG em sua Empresa ou entre em contato consosco!